17 abril, 2011

O teu silêncio vale mil palavras #6

Como é que ele poderia saber? Foi tudo o que conseguia pensar enquanto pegava no telemóvel para lhe responder:
- Está tudo bem, foi só um sonho.
Não interessava como mas ele sabia, como eram cinco da manhã virei-me e tentei, em vão, dormir. Quando vi que eram quase sete fingi-me dormir, a minha mãe entrou no meu quarto, como de costume, para me acordar:
- Joana está na hora anda lá.
Meti a minha voz sonolenta e respondi:
- Estou a ir.
Fiz toda a rotina como é habitual, ao sair dei um beijo à minha mãe e desejei-lhe um bom dia, pus os phones, ganhei coragem e dirigi-me para a escola para enfrentar um novo dia.
Aqueles pesadelos tinham de acabar ou caso contrário ia acabar na ala psiquiátrica.
Mal tinha acabado de chegar à escola quando ouço uma voz toda contente por trás de mim
- Bom día alegria! – Era a Mary com o seu habitual sorriso no rosto.
- Bom dia Mary – tentei parecer o mais casual possível, mas não, a Mary não se deixa enganar assim, ela conhece-me bem.
- Sonhas-te outra vez com a morte do teu pai – a voz dela mostrava um misto de compreensão e tristeza.
- Sim, mas é só um sonho certo? Não é como se algo que eu fizesse pudesse alterar isso! – Tentei soar despreocupada.
- Exacto, mas há uma coisa que podes mudar.
- Hã? – Parecia mais um grunhido que realmente uma pergunta.
- Se fosse a ti deixava de fazer barulhinhos como os animais e olhava ali para o bonzão e misterioso Jude que está sempre a olhar para ti, tens o meu consentimento sabias?
- Parvalhona! – e não consegui evitar rir-me, aquela miúda sabia mesmo o que dizer e a altura certa para isso.
Jude começou a aproximar-se de nós num passo lento como que a dar-nos tempo para terminar a conversa.
- Bem Joana vou ali ao bar e já sei que tens mais que fazer – fez-me um gesto muito sugestivo em direcção a Jude – disse Mary. Não, realmente subtileza não era o forte dela.
- A tua amiga é divertida minha Yue. – Disse Jude na sua voz doce.
- É, uma verdadeira relíquia – disse eu enchendo a minha voz de brincadeira e ironia.
- Yue estás mesmo bem? – Ele disse-me isto tão rápido que por momentos fiquei sem reacção.
- Sim, estou óptima, eu cheguei a responder-te.
- Eu sei, mas então esse sonho deve ter sido muito marcante, eu juro que senti como se algo me estivesse a tentar arrancar o coração mas quando me apercebi que não era comigo tive de te mandar uma mensagem.
- Obrigado Jude – não sabia que lhe responder, era como se ele estivesse a acertar em tudo.
- Tu não gostas de falar disto pois não? – Ele mostrava compreensão.
- Nem um bocadinho.
- Então quando quiseres e estiveres preparada podes sempre contar comigo.
- Eu sei muito obrigado Jude. – Não conseguia dizer mais nada.
Fomos para a aula, depois deste dia os restantes passavam normalmente até que na sexta-feira Jude vem falar comigo, a cara dele era séria e quase podia jurar que estava preocupado com algo.
- Yue precisamos de falar – Disse mal chegou ao pé de mim.
- É claro, mas o que se passa? – Estava a ficar aflita aquela cara não era natural nele.
- Ontem foram pais de acolhimento à minha instituição, tu sabes como é natural para escolherem alguém e levarem como família de acolhimento, bem, houve uns pais que me escolheram e que me querem com eles. – Disse isto muito depressa.
Fiquei em choque mas muito feliz por ele como é óbvio.
- Parabéns Jude! – Abracei-o muito rapidamente – Finalmente, vais ter uma verdadeira família, eu sei que vais ser tão feliz! Estava a ficar realmente ralada quando vieste tão sério, mas agora sei que é algo único! – Voltei a abraça-lo – estou tão feliz por ti Jude!
- Não estejas – disse ele, continuava sério.
- Porquê não gostaste deles? – Não percebia o porque de ele estar assim.
- Gostei, eles são muito simpáticos e já estão a tratar dos papeis para me levar, mas eu preferia não ir – parecia triste, mas eu não sabia bem porque.
- Jude não te preocupes de certeza que vai correr tudo bem e vais-te habituar à casa deles e eu vou estar sempre aqui contigo.
- Yue escuta-me – ele falava calmamente e vi que estava a fazer um esforço enorme para não chorar – Eles são da Rússia e vão levar-me!
Inventado, continua

31 comentários:

  1. pois é amor ; CONTINUA ! esta LINDO !

    ResponderEliminar
  2. foi a única coisa que ñ gostei ;s
    o Jude ñ pode ir embora ;O ;s ;c

    ResponderEliminar
  3. pois ñ, mas e a Yue ? coitada ;s fico à espera dessa surpresa ((;

    ResponderEliminar
  4. espero bem que seja um final mttttttt FELIZ !

    ResponderEliminar
  5. pois da mor, mas eles merecem ser felizes JUNTOS !

    ResponderEliminar
  6. ai, não sei. eu já fiz uma vez, mas dá-me raiva porque eu não posso roer as unhas que o verniz faz-me impressão .

    ResponderEliminar
  7. amor, estou em lisboa, das-me o teu numero para irmos falando ? responde por comentarios ao blogue [depois eu apago o comentario nao te preocupes]

    ResponderEliminar
  8. Olha amor desculpa imenso por não te ter respondido nestes dias, andei mesmo longe e fiquei a sentir-me mesmo mal
    AINDA BEM AMORZITO *-*
    Adorei a sexta parte, adorei mesmo

    ResponderEliminar
  9. obrigada mesmo pelo conselho querida :)

    ResponderEliminar
  10. o que quer que seja que tu escolhas eu voou gostar (;

    ResponderEliminar
  11. Tens de continuar , estou a adorar (:
    Eles ficam juntos, certo? :o
    Não precisas de agradecer, adoro ajudar (:

    ResponderEliminar
  12. tenho pena de não estar acompanhar a história desde o ínicio :s

    ResponderEliminar
  13. Oh Joo eu odeiava aquelas repas de todo, foram feitas sem eu contar, fiquei passada, ODIAVA TANTO.
    não gosto que ele vá, mas eu sei que eles vão ficar juntos, confio na tua escrita

    ResponderEliminar
  14. é que é mesmo. ele ao menos fez de tudo para nã criar muitas esperanças, mas fê-lo de forma a não me magoar e deixar-me mal e depois continua a falar comigo. eu não digo isto porque gosto dele, digo porque ele é um amor de pessoa :)

    ResponderEliminar
  15. de nada amor, mas tb ja sbs o que eu quero para eles, ja to disse pra ai umas 10846464786 vzs (:

    ResponderEliminar
  16. Rússia nãoooo não podem se separar continua...

    ResponderEliminar
  17. Está lindo este post. Amo, continua a escrever Joozinha : )

    ResponderEliminar